A escolha do nome Adamastor não foi em vão, apesar da primeira ideia que nos vem em mente quando ouvimos este nome, ser a imagem do monstro marinho a que Luís de Camões faz referência na obra literária “Os Lusíadas”. Segundo Camões, este monstro atormentava os navegadores e dificultava a passagem dos navegadores que queriam dobrar o cabo das Tormentas, alcançando assim novas civilizações e riquezas.

Mais tarde, este cabo viria a ser renomeado para cabo Boa Esperança devido ao êxito alcançado pelos navegadores em transpor o cabo. Assim sendo, e fazendo a analogia para os dias de hoje, consideramos que os “Adamastores” da nossa vida não devem ser barreiras intransponíveis que nos impedem de alcançarmos o sucesso, mas antes, devem ser encarados como desafios.

Desafios esses que temos de aceitar, enfrentar e vencer. É certo que algumas dificuldades são dispensáveis, mas outras dão um gosto especial às vitórias e aos sucessos que alcançamos. Se não tivessem sido os vários “Adamastores” que os navegadores tiveram de enfrentar até chegarem aos novos mundos, tudo não teria passado de um belo passeio e nunca teria sido digno de referência, tanto numa obra literária épica, como também nos compêndios de história. Isto é, nunca esta façanha teria sido vista como a grande proeza que foi. Acima de tudo “Os Lusíadas” são uma ode à bravura, coragem e persistência do povo português.

Video do 10º Aniversário da Adamastor: